Série Povos da Amazônia: Civilização Marajoara

  A arqueologia amazônica começou a ser valorizada após o estudo das cerâmicas marajoaras. Os vasilhames encontrados anteriormente eram tão simples e grosseiros que denunciavam o nível das populações que povoavam a região.
  A beleza e a graça encontradas nas cerâmicas marajoaras eram comparadas aos artefatos dos povos da América Central e dos Andes, que chegaram ao mais alto nível de civilização. A olearia desse povo era muito requintada, faziam ídolos, potes, tigelas, maracás, tangas e outros objetos com muita elegância e cuidado com os contornos geométricos.  Todas as cerâmicas eram decoradas com desenhos e formas diferentes, não se repetindo nas demais peças, tentavam sempre preencher todos os espaços vazios.  Isso demonstrava que existia um grande sentimento estético entre eles. As decorações em estilo geométrico são heranças do uso constante dos traçados, sendo que as representações naturalistas são menos frequentes.
  As peças que mais chamam atenção são as tangas triangulares, pelo seu acabamento magnífico. Por muito tempo seu uso era desconhecido, até que encontraram um ídolo com essa tanga na região pubiana, então todos perceberam o cuidado e a delicadeza das marajoaras. O mais interessante é que essas tangas não foram encontradas em nenhum outro local, sendo assim, são ornamentos unicamente marajoaras. O capricho também era algo muito evidente, pois de todas as peças encontradas, nenhuma repetia as formas geométricas desenhadas.
  Os marajoaras tinham total noção da beleza de suas cerâmicas, pois protegiam suas urnas funerárias ricamente decoradas colocando-as dentro de outra urna maior e preenchendo o espaço vazio com argila arenosa e pertences do falecido.
  Uma civilização complexa, muito mais desenvolvida culturalmente que as demais da região, podendo ser ligada a vários outros povos, como os da América Central, os povos do Alto Amazonas e certamente das Antilhas, esclarecendo assim um pouco das suas origens e conhecimentos.




3 comentários:

  1. Respostas
    1. Fico feliz em ter ajudado! Volte sempre ;)

      Excluir
  2. eu queria ter a permissão para que me baseasse em seu texto pois estou fazendo a traduçãopara ingles para que assim possamos divulgar a cultura indigena para fora do brasil para que assim todos de fora saibam um pouco da nossa
    tambem achei seu conteudo otimo mais uma seguidora

    ResponderExcluir